Balanço financeiro e atividades realizadas pela FAI.UFSCar em 2017 são aprovadas por seu Conselho Deliberativo

Data: 18/05/18 11:47:07

O balanço financeiro e as atividades realizadas pela Fundação de Apoio Institucional ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Universidade Federal de São Carlos (FAI.UFSCar) em 2017 foram aprovados por seu Conselho Deliberativo - órgão máximo de tomada de decisão. Ao longo do último ano foram gerenciados 655 projetos, totalizando R$ 176 milhões em recursos, sendo R$ 70 milhões relativos a novas iniciativas. Ainda na reunião foram apresentados os setores da FAI com destaque para o funcionamento de alguns deles, como o de projetos, de compras, finanças, engenharia e o de Tecnologia da Informação (TI).

Graças aos investimentos constantes na gestão de cursos e eventos, a Fundação colheu bons resultados: em 2017 cresceu 63% em relação a 2016, especificamente nos recebimentos de inscrições, matrículas e parcelas pagas, que alcançou um faturamento de R$ 8,9 milhões. Foram 115 cursos e 41 eventos. “Os cursos e eventos da FAI cresceram e devem crescer ainda mais, principalmente depois do posicionamento do Supremo Tribunal Federal, que trouxe para a atividade maior segurança jurídica e, também, com investimentos da própria Fundação em comunicação”, afirmou o diretor Institucional da FAI.UFSCar Ednaldo Pizzolato.

Outra ação que ganhou bastante destaque na reunião foi relacionada aos projetos de eficiência energética para os campi da UFSCar, que vão ocorrer, principalmente, devido ao apoio da Fundação, sem custos operacionais. Os projetos junto às concessionárias de energia vão permitir a troca de lâmpadas comuns por LED e construir mini usinas fotovoltaicas para geração de energia a partir da luz solar. Para o Campus de Araras da UFSCar, há projeção de que a iniciativa gere uma economia de aproximadamente R$ 150 mil por ano com investimentos da Elektro Distribuidora de Energia de R$ 1 milhão.

Também foi relevante o número de processos licitatórios ocorridos no ano de 2017, vários deles relacionados ao desafio da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) de investir pelo menos 8 milhões em obras dentro do próprio ano – condição  que permitiria a liberação de mais 10 milhões para a continuidade dos projetos junto a empresa brasileira de inovação e pesquisa  – e de não ter ocorrido qualquer impugnação. “Isso demonstrou a eficiência do setor de compras – em conjunto com o setor jurídico – na condução dos desafios apresentados durante o ano de 2017”, disse Ednaldo.

Dentro da apresentação aos conselheiros, também foi realçada as ações de TI como, a construção do portal de compras (www.portalcompras.fai.ufscar.br) e de obras, assim como a reorganização do banco de dados que gerou melhorias no processo de conciliação bancária. Do ponto de vista administrativo, foram enfatizadas as novas resoluções aprovadas pelo Conselho Deliberativo da FAI que permitiram melhorar processos como suprimento de fundos, adiantamento ou ressarcimento de gastos para viagens e ainda mecanismos mais seguros para contratações de serviços de pessoas físicas ou jurídicas. Além destas questões, a FAI também passou por reestruturação de equipe, melhorando a eficiência.

Na área de comunicação, em 2017, foram ressaltadas as ações relacionadas à Rádio UFSCar, emissora educativa cuja concessão pertence a FAI. Além do informe relativo aos investimentos na reforma dos estúdios, compra de novos equipamentos e do estabelecimento de uma nova identidade visual, também foram destacadas as ações de comemoração dos 10 anos da rádio em 2017, com o lançamento de um novo site e de aplicativos para as plataformas Android e iOS. A FAI também realizou a mudança do sistema irradiante do bairro Vila Nery para o Campus São Carlos da Universidade e, para atender demanda antiga da comunidade acadêmica no sentido de ampliar as ações da Rádio em outros campi da UFSCar, foram instalados sistemas de som nos Restaurantes Universitários em Araras e Sorocaba, o que possibilita a transmissão da programação da emissora durante os horários de almoço e jantar.

Durante a reunião também foi anunciado que a emissora teve a licença renovada por 10 anos, o que permite o funcionamento até maio de 2027. Com o objetivo de ampliar e dar outras possibilidades de ação para a rádio será possível captar recursos financeiros por meio da Lei Rouanet em 2018. Além da comunicação radiofônica, também foi destaque o suporte oferecido à TV UFSCar e o apoio dado para a elaboração, edição e publicação da Revista UFSCar, lançada em 2017.

Entre as novidades para 2018 estão o credenciamento do Instituto Federal de São Paulo (IFSP) para ser atendido pela Fundação e a submissão de um processo de certificação da FAI como uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), o que facilitará a captação de recursos de empresas privadas para ações na área da saúde. “Esse cadastro foi solicitado pela Unidade Saúde Escola (USE) da UFSCar, mas que também pode trazer benefícios para outras unidades, como o próprio Hospital Universitário e o Laboratório de Aprendizagem Humana Multimídia Interativa e Ensino Informatizado (Instituto LAHMIEI Autismo)”, explicou o diretor.

A professora Wanda Hoffmann, reitora da UFSCar e presidente do Conselho Deliberativo, fez questão de ressaltar que o trabalho desenvolvido pela FAI.UFSCar é de grande importância. “Por meio da Fundação, a Universidade tem conseguido ter mais agilidade na gestão de projetos", disse. Além da reitora, o Conselho Deliberativo da FAI.UFSCar é composto por 26 membros titulares. Dentre eles estão o vice-reitor da Universidade, assim como os pró-reitores e  diretores de Centros Acadêmicos. O relatório completo de atividades 2017 será disponibilizado em breve no site da Fundação.