Curso de Fisioterapia em saúde da mulher na UFSCar

Data: 03/02/17 17:26:15

O corpo feminino difere do masculino em diversos aspectos. Há diferenças estruturais e de funcionamento do organismo, especialmente quanto aos hormônios. Assim, as demandas por atendimento na área da saúde também são distintas. Felizmente, com o avanço da medicina, a Fisioterapia em Saúde da Mulher foi reconhecida como especialidade em 2009 pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional.

Embora relativamente nova no Brasil, há sólidas evidências que a atuação desse profissional é um aliado importante na reabilitação e prevenção de diversas doenças em várias fases da vida das mulheres, como no alívio das dores pélvicas, provocadas pela endometriose, na prevenção de incontinências ou disfunções sexuais, no auxílio a um envelhecimento saudável e nos casos de câncer ginecológico, um dos que mais atingem as mulheres. Dados do Instituto Nacional do Câncer mostram que só em 2016 foram quase 60 mil novos casos. “Quanto antes o tratamento fisioterapêutico for iniciado, maiores são as chances de recuperação”, ressalta a professora Ana Carolina Beleza, docente do Departamento de Fisioterapia (DFisio) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)..

O profissional especialista pode ainda colaborar com as mulheres num dos momentos mais importantes da vida: a gestação. Ele atua em prol de uma gravidez, parto e pós-parto humanizados com o objetivo de diminuir dores, inchaços e traumas. “As adaptações que acontecem no organismo da mulher durante a gestação podem repercutir em desconfortos”, explica a professora Ana.

O fisioterapeuta utiliza, quando necessário, vários métodos não-farmacológicos para alívio das dores do parto. Dentre as técnicas mais usadas estão a mobilidade corporal durante o parto, a adoção de posturas verticais, exercícios respiratórios, massagens, banho de imersão e de chuveiro. “Esses métodos aumentam a extensibilidade e flexibilidade dos músculos do períneo com o intuito de prevenir traumas que podem ocorrer durante o parto vaginal”, conta Ana Carolina.

 Curso – Para capacitar graduados em fisioterapia nessa área, estão abertas na UFSCar, até 9 de fevereiro, as inscrições no Curso de Especialização de Fisioterapia em Saúde da Mulher. Aulas teóricas e práticas simulam atendimentos e abordam a atenção integral à mulher. “A especialização conta com uma estrutura única no Brasil dentro de uma instituição de grande tradição”, enaltece a Ana Carolina.  O curso, cuja gestão administrativa é da FAI.UFSCar (Fundação de Apoio Institucional ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico), terá aulas presenciais aos sábados e domingos a cada três semanas. Os interessados podem se inscrever pelo site http://ufscarcefism.strikingly.com. Há vagas para a lista de espera. A seleção será realizada por meio de análise curricular dos candidatos. Mais informações no site www.fai.ufscar.br, no Facebook (www.facebook.com/CEFISM) ou pelo telefone (16) 3351 9577.