UFSCar e CPFL firmam acordo em projeto de eficiência energética

Data: 31/07/18 17:37:20

A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e a CPFL Paulista assinaram um termo de cooperação técnica para a substituição de lâmpadas comuns por LED e a implantação de usinas solares fotovoltaicas nos campi São Carlos e Sorocaba da Universidade, com investimentos na ordem de R$ 2,7 milhões. Em contrapartida, a UFSCar promoverá, em São Carlos, algumas capacitações. A assinatura aconteceu em evento realizado no Hospital Universitário (HU) da UFSCar. Na ocasião, também foi apresentado o resultado do trabalho realizado na própria unidade de saúde a partir de chamada pública de 2017, no âmbito do Programa de Eficiência Energética da CPFL.

O projeto submetido por Leandro Azeka, engenheiro eletricista do HU, foi contemplado e a CPFL fez a substituição de 1.295 lâmpadas fluorescentes e reatores por sistema a LED, que são mais econômicos e eficientes. Com esse serviço, houve uma economia de energia de 129 MWh por ano, o que representa cerca de R$ 37 mil economizados anualmente. Além de contribuir com a sustentabilidade financeira da Universidade ao reduzir o valor da conta de luz, o projeto também colabora com o meio ambiente ao evitar a emissão de 12 toneladas de gás carbônico, o equivalente ao plantio de 72 novas árvores.

De acordo com a CPFL, o volume de energia economizado é suficiente para abastecer aproximadamente 53 famílias com um consumo mensal de 200 MHh, por um ano. Para o HU, a economia disponibiliza mais recursos financeiros para serem investidos na melhoria dos atendimentos. "O custo mensal para manutenção do HU é, em média, de R$ 3,5 milhões, sendo R$ 2,8 milhões encaminhados pelo Ministério da Educação e R$ 700 mil do Fundo Nacional de Saúde. E, nesse contexto, a redução com os gastos de energia nos ajuda a investir em outras áreas que podem ampliar a qualidade do atendimento que oferecemos para a população de São Carlos", destaca Ângela Merice de Oliveira Leal, superintendente do HU.

Já o termo de cooperação assinado envolve dois novos projetos. Um deles será no Campus São Carlos da UFSCar e compreende a troca de 2.464 luminárias da iluminação externa por lâmpadas de LED e a construção de uma usina solar fotovoltaica de 2,2 KWp que será usada para fins didáticos. O trabalho da CPFL está previsto para ser realizado entre agosto e novembro de 2018. O outro é no Campus Sorocaba da Universidade, onde serão substituídas cerca de 7.433 lâmpadas fluorescentes por LED e a implantação de uma usina de 12,6 KWp que fornecerá uma parte da energia utilizada pelo Campus. Os serviços serão realizados entre outubro e dezembro deste ano.

Para Walter Libardi, Vice-Reitor da UFSCar, que coordenou a elaboração do projeto de eficiência energética da Instituição, a assinatura do termo coroa o esforço empenhando por mais de um ano e que teve a participação importante da Fundação de Apoio Institucional ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico FAI) da UFSCar e também de representantes da CPFL. Libardi aponta que "atualmente, 20% do orçamento da Universidade é destinado ao pagamento das contas de energia elétrica e que a economia gerada será fundamental em um momento que a Instituição enfrenta restrições orçamentárias significativas".

De acordo com Ednaldo Pizzolatto, Diretor Institucional da FAI.UFSCar, a participação da Fundação nesse projeto junto à UFSCar foi um desafio importante. "Acredito que maior do que a missão de economia orçamentária desse projeto é a criação de um ecossistema de cidadãos mais conscientes quanto ao consumo de energia, uma vez que a Universidade é um espaço de formação", defende ele.

Devanir Mantoani Júnior, Gerente de Relacionamento e Poder Público da CPFL, afirmou durante o evento que a UFSCar está entre os grandes clientes da CPFL Paulista, dado o volume da demanda de energia elétrica para atender seus campi, e destacou a satisfação da Companhia em realizar essa parceria. "Esse projeto reduzirá a conta de energia da Instituição, promoverá energia com maior sustentabilidade, além do uso racional da energia permitido por tecnologias como o LED. Tudo isso é fundamental para evitarmos o desperdício de energia gerada em nosso País", disse Mantoani Júnior.

Para a Reitora da UFSCar, Wanda Hoffmann, o projeto de eficiência energética também vai além da economia. "Isso vai fazer com que a Universidade economize grande parte da energia e, ao mesmo tempo, estaremos implantando usinas fotovoltaicas que vão colaborar em processos formativos e criar uma cultura de sustentabilidade na comunidade. Ou seja, além da economia de recursos, vamos nos voltar para a formação de pessoas sobre consumo consciente, trazendo melhorias para a Universidade, para o meio ambiente e ajudando o nosso País", garante Hoffmann. Ela destaca que também no Campus Araras da UFSCar está em andamento um projeto de eficiência energética, com investimentos da ordem de R$ 1,3 milhões, em parceria com a concessionária Elektro.